Roteiro de Viagem: 4 dias em Barcelona

 

Processed with VSCO with c1 preset

Dia 1:

Chegamos em Barcelona ao meio dia, então optamos por fazer um roteiro mais solto. Como queríamos só caminhar e deixar a cidade nos levar um pouco, passamos pelo Arco do Triunfo e seguimos para um bairro ao lado super charmosinho com ruas estreitas chamado El Born. Por lá tem diversos barzinhos, lojas de produtores locais e brechós. Tudo com produtos super bonitos e bem trabalhados. Na volta caminhamos um pouco pela Praia de Barceloneta e comemos uma paella em um dos restaurantes que tem na avenida em frente a praia – vocês vão ver, nessa avenida tem vários deles, um do ladinho do outro. De lá tivemos vista para o pôr do sol e voltamos para casa dormir cedo para aproveitar o dia seguinte.

 

Processed with VSCO with c1 preset

arco_triunfo

Dia 2:

Esse dia foi para conhecer os pontos mais famosos de Barcelona. Começamos pela Sagrada Família, que mesmo com sua obra interminável ela é mesmo um desses pontos impactantes que a cidade tem. É impressionante o tamanho e a riqueza de detalhes. Nós optamos por não entrar fazer o tour interno dessa vez, mas para quem quiser o valor do ticket é €17 e sempre tem aquela filinha para entrar, mas deve valer super a pena!

Processed with VSCO with c1 preset

De lá seguimos para outra grande e tão famosa obra de Gaudí, o Park Güell. Fizemos esse caminho a pé mesmo, o que deu mais ou menos uns 40 minutos de caminhada. Tanto eu quanto o Léo amamos conhecer as cidades andando, então já foi um passeio e tanto esse percurso. Chegando no parque já temos uma vista bem bonita da cidade, pois ele fica lá no alto. O ticket custa €8,50 e dá acesso a todo o parque. Existe uma grande área gratuita também que é bem bonita. Nós passamos por ela primeiro, já que cada leva de pessoas tem hora marcada para entrar na parte paga, e depois entramos. Pela experiência que tive vale muito a pena pagar pela entrada, as grandes obras arquitetônicas estão nessa área e é muito interessante ver tudo de perto. O passeio todo durou por volta de duas horas e meia, então é bom ir com tempo para conhecer tudo com calma.

guell_2

Processed with VSCO with c1 preset

guell_1

Caminhando mais uma vez, chegamos na Casa Milà, mais conhecida como La Pedreira, construída entre 1905 e 1907 que se torna curiosa por não ter nenhuma linha reta. Mais uma obra de Gaudí e que fica a poucas quadras de lá é a Casa Batlló, que estava passando por uma reforma na fachada toda e não consegui ver totalmente o lado de fora, mas de qualquer maneira deu para perceber a beleza dos detalhes e das cores, tão presentes no trabalho dele. Quero voltar com calma para conhecer a riqueza histórica e artística desse lugar.

Dia 3:

Nosso primeiro destino do dia foi o MACBA, Museu de Arte Contemporânea de Barcelona, que fica em um prédio lindo de 1995. A região que ele se encontra já é interessante por si só. Tem universidades, livrarias, brechós e restaurantes que contam um lado de Barcelona mais moderno e vivo. O MACBA se tornou um local também onde acontece um movimento de skatistas que aproveitam a arquitetura do local para andarem por ali e assim ajudam a contar a história do local.

macba_2

Processed with VSCO with c1 preset

Ali do lado também fica o CCCB, Museu de Cultura contemporânea de Barcelona que quando fomos abrigava a exposição do cineasta Stanley Kubrick. Passamos algumas horas ali dentro mergulhados naqueles filmes e histórias. A exposição detalha obra por obra do cineasta e foi um prato cheio para nós que amamos cinema.

Em seguida passeamos pelo bairro, entramos em diversos brechós (assunto que vai ganhar um post completo só pra ele) e fomos como curiosos mesmo entrando em cada lugar que nos chamava atenção.

Dia 4:

Logo pela manhã fomos a praia curtir o nada convencional inverno Europeu que estava rolando naquela cidade. Sim, demos a maior sorte e conseguimos até pegar um solzinho. Sentamos na areia a aproveitamos mesmo para respirar um pouco e curtir aquela calma que a cidade tem a oferecer. 

praia

Tínhamos mais dois lugares que queríamos muito conhecer, e digo que foi uma sorte grande deixá-los para o último dia, pois fez o carinho e o encanto pela cidade ficar ainda mais forte e a vontade de voltar bem grande.

O primeiro foi a Plaça Espanya, uma das maiores e mais significativas praças da cidade. Ao redor delas tem as fontes que são lindas, as torres e também o grandioso Palácio de Montjuïc, onde fica o Museu Nacional de Arte da Catalunha. O Palácio em si já é incrível, mas a cada passo que se dá para perto dele a experiência só vai melhorando. O lado interno do Palácio é lindo em cada detalhe e, quando se chega no último andar somos impactados pela vista linda que tem dalí. Foi uns dos momentos da viagem que parei, respirei fundo e os olhos chegaram até a ficar molhados de emoção. Me senti muito sortuda por estar ali vivendo tudo aquilo.

Processed with VSCO with c1 preset

Processed with VSCO with c1 preset

placa_espanya_3

Processed with VSCO with c1 preset

A nossa última parada do dia foi no Bunkers del Carmel, em um dos pontos mais altos da cidade e que tem uma vista completa da cidade, desde a Sagrada Família até o mar. O local era usado como ponto de defesa da cidade durante os ataques do ditador Franco. Hoje, depois de uma forte revitalização na região, serve como mirante e abriga também o Museu de História de Barcelona. De lá vimos o pôr do sol com a companhia de uma garrafa de vinho para aquecer e o auge da beleza da luz que aquela cidade tem.

bunker_1

Processed with VSCO with c1 preset

Obs.: Nesse post não teve dica de hospedagem pois fomos muito bem recebidos por uma das minhas melhores amigas de infância que hoje mora lá. Mas ficamos no bairro de Poblenou. Conseguimos fazer muita coisa a pé de lá e também tínhamos um metrô do ladinho, que facilitava bastante também quando íamos para pontos mais distantes.

Fotos: minhas e do @leonardoportes

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *