A graça e identidade forte do Átomo

BLOG_1

Passeando pelo Instagram em pesquisas e mais pesquisas, encontrei um trabalho que me encantou não só pelos produtos, que são pura delicadeza, mas também pelo cuidado e identidade forte passada pelas fotos da marca. Vocês que já me conhecem sabem o quanto uma boa foto me encanta e me faz querer conhecer ainda mais sobre aquele universo. Foi assim que comecei a conversar com a Anie, estudante de Arquitetura e Urbanismo que vê na moda e no trabalho manual a sua principal forma de expressão.

Como grande parte das marcas que estão começando, Anie faz quase tudo sozinha, inclusive essas fotos lindas que vocês encontram no Instagram da marca. A vantagem disso é a unidade na linguagem e uma identidade forte, bem definida e recheada de bom gosto.

BLOG_5

BLOG_6

BLOG_2

Adoro a diversidade dos produtos e a leveza das cores. O feito à mão é tão valioso e, conhecer a história de quem faz, traz muito mais sentido e carinho por aquele trabalho. Então vamos saber um pouco mais sobre a trajetória dela?

– Conte um pouco sobre sua formação e o que fazia antes de criar a marca:

Ainda sou estudante de Arquitetura e Urbanismo. Fiz diversas coisas antes de ter coragem de criar o Átomo, ou até mesmo de cursar Arquitetura, e uma delas foi fazer Administração, estagiar em banco, naqueles “Posso te ajudar”, ser digitadora temporária pra Secretaria de Educação, já fui assistente administrativa em uma construtora e secretária. Meio que vivia indo aqui e acolá pra ir conseguindo aos poucos uma estabilidade. Porém nada disso me fazia bem ou feliz. E vivia nesse conflito de fazer algo pra ajudar em casa, e em se arriscar e fazer o que queria. Então Arquitetura e Urbanismo foi uma faísca de coragem.

– O que te motivou a ter o seu próprio negócio? Quais foram as maiores barreiras e quais foram as alegrias e trabalhar com algo seu?

Eu sempre tive um ímpeto de ter algo meu. Mas o que me motivou muito mais foi um sonho que tive, há uns 4 anos atrás, em que eu me via muito madura e alguém me perguntava como ia a loja e eu respondia “vai bem, obrigada”. O meu semblante era de alguém muito pé no chão, e me apaixonei por isso. Foi a partir daí que tentei juntar grana pra começar algo, porém as coisas não melhoravam muito. Um dia decidi voltar a bordar, e postava algumas coisas no meu instagram pessoal. Foi quando uma amiga encomendou um bordado, e imaginei que pudesse ir fazendo isso até conseguir fazer o que realmente queria, que sempre foi vestuário e bolsas. Ano que vem irei conseguir lançar nossa primeira coleção graças a isso!

Uma das maiores barreiras sempre foi o financeiro. Eu comecei o Átomo com um cartão de crédito do meu pai. Eu comprava os materiais, e ia pagando de acordo com as encomendas, e alguns freelas de fotografia. Hoje eu tenho um pouco mais de tranquilidade. Mas teve época que eu demorava 3 meses pra conseguir liquidar a dívida. Mas mesmo assim eu me sentia muito feliz em ver o quanto eu estava envolvida, em como eu estava muito mais certa do que queria fazer e que caminho trilhar com o Átomo, e como eu alinhava minhas ideologias com a marca. Isso foi uma das coisas que me fez crescer muito como pessoa.

– O Átomo passa por vários universos e sempre de forma muito delicada e com uma identidade muito única. Conte pra gente sobre seu processo de criação/curadoria tanto para as roupas quanto para as acessórios de cerâmica e bordado.

O processo sempre veio de forma muito orgânica, onde eu penso num tema em que eu goste muito, ou que me faça sentir útil e pronto, começo a modelar, ou desenhar ou ir no brechó e observar roupas que se identificam com o que sou.

Ele nunca foi muito metódico, apesar dos meus esforços para conseguir organizar todo pensamento e desejos de criação. Mas acabo que respeitando o que sou, minhas preferências estéticas, e de vivência mesmo. E isso acaba sendo exteriorizado no Átomo de forma muito livre. Acho que a cada dia o Átomo é um reflexo do que sou e acredito.

BLOG_3

BLOG_9

BLOG_7

– Qual a sua relação com o consumo consciente e o slow fashion? Como o Átomo se encaixa nesse novo modelo de se pensar na moda?

O artesanato e como ele é visto por aqui no Ceará me ajudou muito a pensar sobre as formas de produção. E me reconhecer como artesã me fez perceber o quanto a moda fast fashion fomenta uma linha de desejo que querendo ou não acostuma as pessoas a não pensarem o porquê de estar adquirindo um produto, como também não pensarem sobre o que são e como a moda é uma expressão bonita, que pode ajudar a formar uma identidade própria. Visitar facções, ler sobre trabalho escravo, entender todo o processo de produção até a roupa chegar a mim, fez com o que eu tivesse mais cuidado ainda.

Aqui em casa minha mãe sempre dizia “menina, compra roupa bem acabada e que dure, então escolhe certo, porque a gente não é rica não pra ficar comprando de mês em mês”. Então também acho que a forma como sempre escolhi minhas coisas veio muito disso. Sempre optei por comprar coisas com uma qualidade boa, com tecidos bons, mesmo que eu me esforçasse pra pagar, porque sabia que iria durar uns 2 anos e tal. Então também nunca fui muito ligada a tendências, por achar isso maléfico de certo modo.

Então o Átomo veio com essa carga toda, que na verdade não passa de vivências e observações que tive ao longo dos anos, e quando li que isso era possível de realizar em uma marca eu pensei: É ISSO!

– Se o Átomo fosse uma pessoa, como ela seria?

Ela seria simples, mas elegante. Teria muito apego a cidade e a veria como um organismo vivo e cheio de histórias que também marca a sua própria história. Às vezes colorida, porém tímida e séria. Delicada, e isso não significa que ela é fraca.

Ela seria do mar, mas também do sertão onde passou as férias muitas vezes ao lado da família. Teria uma energia azul. A pele miscigenada.

Ela seria leve.

BLOG_4 BLOG_8

Como ela mesma diz, “o Átomo é partícula expansiva. Começamos em um ponto, e desejamos transcender para outras expressões, cores e formas.” E com todo esse amor depositado e talento que é visto de longe, essa história que está só começando vai ultrapassar todas as barreiras e seguir uma história linda!

Se quiserem se inspirar e ver sempre de perto as novidades da marca, aqui vão o site o o Instagram:

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *