Pausa para o café com: Eulíricas

Essa semana parei para tomar um café com uma pessoa que é pura poesia. Apaixonada pelo que faz, Camila Lordelo – criadora da marca Eulíricas – aplica seus versos em objetos de uma forma única e super delicada, nos fazendo perceber a beleza de todas as coisas e mostrando que cada momento vivido é uma fonte de inspiração.

Camila nasceu em Salvador, Bahia. Veio para São Paulo a trabalho há 5 anos e foi aqui que começou a dar forma ao Eulíricas, que já era um desejo antigo, mas ainda sem corpo. Com seu jeito doce ela se descreve da seguinte maneira: sou feita de mar e amar.

Como as palavras são o seu forte, deixo que ela conte melhor como tudo isso aconteceu:

Qual a sua maior fonte de inspiração?
Minha maior fonte de inspiração é a vida. Parece clichê, mas de verdade: é olhar as ruas, as coisas, as pessoas, estar atenta aos sentimentos de todos, aos sentimentos que nascem em mim. Caminho me deixando comover por tudo, por todas as cenas que cruzo. Onde quer que eu vá, o que quer que eu faça, tenho meus olhos sempre despertos para enxergarem junto com o coração. É das sensações que estas observações me causam que tiro matéria prima para a escrita.

Como você seleciona os objetos que vai trabalhar?
Geralmente escrevo o poema e penso no que poderia traduzir ele! Encontro o objeto e aplico os versos. Mas também saio por aí visitando lugares, lojas, fornecedores, à procura de superfície para a poesia… Tento que sejam sempre coisas delicadas e que, de alguma forma, estejam dentro da rotina das pessoas – minha vontade é que a poesia esteja ao alcance nos nossos dias, facilmente.

Qual foi o seu maior objetivo ao criar a marca?
Inspirar e espalhar coisas bonitas por aí. Dar vazão, também, a tudo o que trago aqui dentro – minha sina é a rima. 🙂

Qual a sua sensação ao produzir dessas peças e ver que sua mensagem está lá estampada e pronta para ser usada e vestida por aí?

Engraçado… Trabalhei por muitos anos com propaganda, criei para grandes marcas do país. Mas foi com o Eulíricas que, pela primeira vez, experimentei uma sensação de completude ao ver um trabalho meu pronto. Foi como se tivesse encontrado meu propósito de ser! Sou eu, ali, nos objetos. Coisas que vivi, que senti, tudo saído daqui de dentro genuinamente. Coisas que sei que muitas outras pessoas sentem tb! Essa, aliás, é a mágica deste trabalho: as palavras costuram o meu coração com o de outras pessoas. Tem coisa mais bonita?

Se o Euliricas fosse uma pessoa, como ela seria?
O Eulíricas na verdade já é uma pessoa! rs. Sou eu, em estado de palavra. Tento devolver ao mundo o tanto de amor e carinho que recebi toda minha vida, todas as sortes e bênção que Deus me deu. Me esforço para que este trabalho seja sempre sensível, afetuoso e repleto de gratidão. É como eu busco ser, diariamente.

Uma delicia poder saber como todo esse processo acontece. Desde que conheci o Eulíricas fiquei encantada com a forma sensível e leve que as ideias são passadas. Sinto como se olhar para esses objetos fosse um respiro durante o dia para nos lembrar que está tudo bem. Quase que um conforto, um agrado a nós mesmos.

E se você também sentiu esse aconchego, siga a marca nas redes sociais:
Facebook: facebook.com/euliricas/
Instagram: instagram.com/euliricas/

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *