Consumo consciente: refletindo sobre nosso poder de ação

blog_2

Para um grande movimento acontecer ele precisa ser iniciado por cada um de nós, individualmente. Não podemos pensar “mas se ninguém faz isso, do que adianta eu fazer?”. Se é algo que você acredita e que vai fazer o bem, mesmo que em pequena escala naquele momento, faça! E quando você começa a se envolver e se informar sobre o assunto pra aplicá-lo na sua vida, percebe que tem muitas outras pessoas agindo pontualmente com aquele mesmo ideal e logo você vê que não está só. Nunca está só. Você começa apresentando essa sua ideia ou modo de agir de forma leve para o seu melhor amigo, para seus pais, família, e quando vê já criou um ciclo de pessoas que estão ao menos se atentando mais aos novos temas e conceitos.Continue lendo

20 brechós para você garimpar online

BLOG_6

Impossível é falar de consumo consciente na moda sem falar do reuso de peças e, consequentemente, dos brechós. Os brechós conquistaram vários adeptos aos longos dos anos e, agora, estão cada vez mais aceitos e mais procurados pelo público.

Quando você compra uma roupa nova, mesmo que seja feita de materiais ecologicamente corretos e em uma cadeia de produção justa: essa peça (como todas as outras) um dia vai para o lixo. Claro que quando falamos de consumo de novos produtos vamos preferir e apoiar a compra de itens feitos assim – em um processo consciente – que em sua produção não causou mal ao ser humano e que,  quando descartados, farão menos danos a natureza.

Mesmo assim, nenhum produto é tão sustentável como aquele que já existe. Isso porque quando você opta por adquirir uma peça de reuso você evita que ela seja descartada no meio ambiente mais rapidamente – dando à ela uma vida útil maior. Continue lendo

As cores e as flores de Natália Viana

blog_ (5) (3)

Fotografia, arte, cores e flores: uma misturinha boa de tudo que me encanta e me chama atenção por onde passo. Esse é apenas um resumo do trabalho lindo da fotógrafa por natureza Natália Viana, que conheci através do Instagram e me apaixonei logo de cara.

Cores sempre harmônicas, flores super bem selecionadas, objetos posicionados de forma leve, que conversam perfeitamente entre si nas mais lindas composições são marcas fortes da sua fotografia. Em toda imagem percebemos uma boa dose de carinho e muito amor depositado. Natália desenha com flores, compõe com a natureza.

Ao abrir o Instagram dela a gente logo se depara com a seguinte frase: “fotografo flores, assim elas não morrem”. E foi com essa vontade de eternizar as emoções que ela começou o seu trabalho como fotógrafa.

blog_ (10) (1)

blog_ (9) (2)

blog_ (13) (1)

Natália tem apenas 28 anos e é de Belém do Pará. De lá trouxe grande parte da sua fonte de inspiração e do amor por tudo aquilo que vem da natureza. Ela conta que muitos dos seus cliques vem cobertos de saudosismo. Saudade da sua terra natal, do aconchego dos pais, do perfume de jasmim – que era muito presente na sua infância. Sua família tem uma forte relação com flores e essa admiração foi construída ao longo de toda a sua vida. Hoje ela mora aqui em São Paulo com o seu noivo, também fotógrafo e incentivador do seu processo na fotografia. 

Parece que não, mas Natália não nasceu com uma câmera nas mãos. Ela é formada em moda e já teve até uma marca de roupa, a Quiquiriqui, na qual também podemos notar que o amor por flores já é um caso antigo. Depois que ela encerrou a marca, encontrou na fotografia – que antes para ela era apenas uma válvula de escape para enfrentar os contratempos de ser uma empreendedora – sua nova paixão e sua companheira no dia a dia. Na fotografia ela viu uma maneira de externalizar todos os seus sentimentos, de se comunicar através das suas fotos e de passar sua mensagem, sempre positiva, para um número cada vez maior de pessoas.

blog_ (11) (1)

blog_ (3) (3)

blog_ (16) (1)

Quando a pergunto sobre seu processo criativo, com toda a leveza ela responde: “Meu processo criativo sempre foi de forma muito livre. Funciona como uma conversa comigo mesma sobre o que eu acredito, o que me faz bem naquele momento, de que forma posso fazer algo para me fazer sorrir e, quem sabe, fazer sorrir outras pessoas.”

Sempre em contato com a natureza e com as belezas que ela fornece, Natália enxerga nesse amor que tem pelas flores uma maneira de se aproximar das pessoas, muitas vezes que ela nem imaginava conhecer. Como ela diz: “é a mãe natureza agindo para que coisas boas aconteçam!”.

blog_ (18) (1)

blog_ (8) (3)

blog_ (17) (1)

Inspirada por toda essa vontade de transmitir o lado bom da vida, fico aqui na torcida para que essa troca de emoções nunca acabe, pra que assim a gente continue acompanhando se encantando pelo trabalho da Natália.

Pra conhecer mais do seu mundo florido e colorido visite:

blog_ (4) (3)

Quatro vezes lenço

Para completar aquela produção básica e trazer uma informação de moda cheia de charme para suas produções diárias, resolvi apresentar minhas quatro maneiras favoritas de usar os lenços que estão aparecendo cada dia mais nessa estação.

Amarrado na cabeça ou no pescoço, fazendo as vezes do cinto ou até mesmo da pulseira, os lencinhos são super versáteis e quebram o maior galho quando você quer sair do óbvio e trazer um toque a mais para seu dia.

Se o seu lencinho ainda está guardado no armário, escolha seu jeito preferido de vestir e bora sair linda por ai!

No centro de Gonçalves

Passeando pelo centro de Gonçalves resolvi registrar locais que considero super fofos da cidade num ensaio pra compartilhar com vocês um pouco de todo o sentimento bom que sinto por lá.

Uma cidade cheia de cores, estampas, tijolinhos, paralelepídos, detalhes e caprichos por todo canto. Um charme feito de pura simplicidade e rodeado de natureza. Um lugar de pessoas tranquilas, que faz a cabeça desacelerar e recarrega todas as energias.

Espero que consigam sentir!